Amor meio bosta

 


    Não aceite migalhas alheias, não implore a presença de alguém que na verdade, esta apenas fazendo joguinhos contigo. Não somos incompletas, não estamos procurando a nossa metade, pelo contrário, somos completas ao ponto de não precisar estar com alguém para entender isso. E o fato de alguém querer um relacionamento, não é por estar incompleta, e sim por querer somar. Querer não quer dizer necessidade. Quando eu digo na maioria dos meus textos sobre o amor próprio, é algo sério. É algo do tipo, é você saber suas qualidades e defeitos, saber o quão incrível tu és, tanto nas coisas que tu faz, que tu fala e que tu transmite. Nas sensações que causa quando passa, que pra ti são insignificantes, mas não são. É saber do seu valor, e assim não se entregar para qualquer que chega com palavras bonitas, cheio de inseguranças e que te deixa no mar, e nem se preocupa em te dar uma boia, ou pedir ajuda. Não se prenda em rótulos, em algum lugar tem alguém que irá dar valor para todas suas qualidades, e que são muitas, que irá remar junto contigo, que terá reciprocidade. Essa palavrinha que é tão intensa e que possui tantas letras, tem um significado tão simples e tão complicado na prática.      
   Você merece outra laranja completa, e não pela metade. As pessoas não se tornam menos por estarem sem um par, não se tornam chatas por preferirem ficar em casa sozinhas ou sair sozinhas, sem aqueles títulos de casal. Mas também não se tornam vazias por querer estar com alguém, ou fúteis por preferir um relacionamento. Só deixe bem claro que, você busca alguém que esteja contigo por completo, e não alguém que te de migalhas. Não aceite qualquer amor, não se diminuía para se encaixar em alguém, valorize suas qualidades e deixe que as pessoas descubram o quão maravilhosa (o) você pode ser. Somos mais que um amor meio bosta!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fotos que acalmam a alma.

Entrevista com Vanessa Brunt -Sem Quases-

15 Primaveras