Meu corpo, minhas regras.



Posso contar nos dedos as vezes que pensei em trocar de roupa antes de sair, não por capricho e sim por medo.
Medo de ser olhada.
Admirada.
De ouvir coisas.
E ver coisas.
Não sou o tipo físico maravilhoso, mas infelizmente assim como milhares de mulheres sofrem, eu sofro também. Não é um elogio e nem me sinto bonita, me sinto oprimida. Exposta. Culpada.
Me cubro na maioria das vezes, vou ser sincera com vocês, uso roupas ''largas'' não só por medo e sim por insegurança pessoal mas isto fica para outro texto.
Não sou um objeto e muito menos uma vitrine para ficar olhando, eu consigo discretamente ver o tipo de olhar que está me seguindo e vai por mim, tem muita diferença de um olhar sincero por apenas ter te achado bonita, e com malícia. Sinto nojo, nojo, nojo. A Culpa não é do meu shorts e muito menos da minha saia, a culpa é desta sociedade que impõe que os homens tem instintos, tadinhos.
Estou cansada de ir para a parada e ver olhares mais velhos me olhando, seja ele de qual idade. Já deixei de sentar no transporte público por medo, já deixei de sair, já deixei de usar uma roupa sozinha e usar somente quando estava com alguém. Até quando vamos deixar coisas pelo simples fato de homens terem INSTINTOS? Nenhuma peça de roupa é um convite.Meu corpo, minhas regras! Nenhuma saia curta ou longa é um convite e nem uma metade de pele exposta é um convite, eu não sou um convite e nem ninguém! Somos mulheres e merecemos respeito. Ninguém tem direito sob o corpo de ninguém, minhas regras respeite isto. ME RESPEITE!
Ninguém merece ser abusada sexualmente, verbalmente e seja qual for.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

15 Primaveras

Fotos que acalmam a alma.

Entrevista com Vanessa Brunt -Sem Quases-